TENDÊNCIAS TECNOLÓGICAS: CRESCEM AS INOVAÇÕES NO SETOR DE ALIMENTOS

EXPORTAÇÕES DE INDUSTRIALIZADOS DE MS INICIAM 2019 COM ALTA DE 19%
22/02/2019
AUMENTO DO CONSUMO EM 2019 DEVE IMPULSIONAR PRODUÇÃO DE EMBALAGENS
22/02/2019
Mostrar tudo

TENDÊNCIAS TECNOLÓGICAS: CRESCEM AS INOVAÇÕES NO SETOR DE ALIMENTOS

A revolução tecnológica que mudou o cotidiano das pessoas e a forma de se relacionarem traz uma nova perspectiva também para um dos principais mercados: o alimentício. Acompanhando a velocidade digital, as inovações no setor de alimentos estão acontecendo e contribuindo para incrementar a produtividade e melhorar a experiência dos consumidores. E muitas novidades vêm por aí.

Este novo tipo de negócio até já tem nome: os foodtechs. Nestas empresas – 100 delas catalogadas no país pelo Foodtech Movement -, a tecnologia é aliada à preocupação de trazer produtos de qualidade para as pessoas. No processo produtivo, recursos como Inteligência Artificial, Internet das Coisas e Big Data permitem o desenvolvimento de ferramentas capazes de otimizar processos, inovar nas soluções e atender às exigências do público.

Conheça algumas destas novidades!

Agricultura 4.0

A produção de alimentos deve crescer na ordem de 70% para suprir a demanda mundial em 2050, segundo a ONU (Organização das Nações Unidas). Entre as soluções para o agricultor está a biotecnologia, pela qual novos e resistentes alimentos são desenvolvidos por processos biomoleculares, aumentando a produção e evitando substâncias nocivas à saúde humana.

Já nas plantações, o monitoramento e controle da produção podem ser feitos com o uso de sensores, que avaliam desde a necessidade de água no solo à saúde das plantas. Pelo céu, os drones e Vants (Veículo Aéreo Não Tripulado) permitem identificar falhas e necessidades nas plantações a partir da análise de imagens aéreas.

Vendas online

A comercialização dos alimentos também é facilitada com a tecnologia e cria novas possibilidades, com exemplos reais que surpreendem. Na China, uma rede francesa de supermercados inovou ao efetuar os pagamentos com reconhecimento facial, pela câmera do smartphone do cliente. Outro exemplo é também por celular, através de um aplicativo em que o consumidor escaneia um código QR para realizar suas compras sem parar no caixa para pagar.

O consumidor na internet

66% já compraram online para retirar na loja física.

87% checam online se a loja física possui o produto que desejam.

95% pesquisam os produtos online antes de comprar na loja física.

96% pesquisam online antes de decidir em que loja física comprar.

Serviços e experiência

O momento da compra deve ser agradável e cada vez mais prático. O consumidor demanda isso e a tecnologia favorece a comodidade, caso dos totens de autoatendimento. Eles agilizam o processo de realização do pedido, feito em uma tela touchscreen ou em tablets nas mesas, a exemplo de alguns restaurantes. Ao permitir acessar o cardápio, fazer o pedido e realizar o pagamento, o autoatendimento reduz custos com funcionários.

No mercado brasileiro, os aplicativos de delivery estão ganhando espaço, também por conta da sua praticidade e por aumentar a competitividade, ao atingir novos públicos. É possível, por exemplo, procurar restaurantes por localização, tipo de prato, preço, ver fotos de pratos e avaliações, tudo sem necessidade de um atendimento convencional ou personalizado.

As inovações promovidas pela tecnologia vão, cada vez mais, ampliar as soluções voltadas à melhoria nos processos produtivos e à produção de alimentos com texturas diferenciadas, em boa medida para atender uma população em que a longevidade deixou de ser privilégio de alguns. Em geral, a busca por qualidade aumenta e junto com elas as possibilidades de oferecer novos produtos, formas de comercializar e de atender bem o seu público.

Fonte: Economia Digital – Relatório de Inteligência do Sebrae
Disponível em: http://blog.indumak.com.br/inovacoes-no-setor-de-alimentos/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *